Técnicas Complementares

Casais sorodiscordantes

Homen HIV +

Atualmente há tecnologias que permitem o tratamento do sêmen em homens HIV positivo, possibilitando a separação de espermatozoides do vírus HIV e, portanto, assegurando que a amostra a ser utilizada não esteja contaminada. A lavagem seminal é indicada no caso de casais HIV sorodiscordantes. A técnica consiste em separar os espermatozoides dos fluidos seminais usando uma centrífuga e um meio de separação específico. Como o HIV é encontrado no fluido seminal e em células do sêmen, mas não no esperma, ao separar o esperma do fluido seminal o risco de uma infecção diminui.

Mulher HIV +

Nos casos em que a mulher é HIV +, a inseminação intrauterina eliminaria o potencial de transmissão do vírus ao parceiro. Atualmente, recomenda-se o uso de três drogas anti-retrovirais pela gestante, o que permite que quase a totalidade delas atinjam carga viral indetectável, o que significa supressão viral máxima, reduzindo o risco de transmissão para o feto para menos de 1%.

Casais homoafetivos e produção independente

Cada vez mais, os casais homoafetivos têm procurado clínicas de reprodução assistida. As novas normas aprovadas pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) devem beneficiar um número maior de mulheres e homens homossexuais que desejam ter filhos biológicos. A medida permite que a técnica seja desenvolvida, independentemente do estado civil ou orientação sexual, ou seja, pessoas do mesmo sexo e/ou mulheres solteiras. Trata-se de um novo marco da sociedade moderna. A medicina tem grande preocupação no bem estar e na saúde de todos os indivíduos, respeitando-os sempre da mesma maneira. Este é um grupo carente que merece nossa preocupação e respeito acima de tudo.

Teste de Detecção da Síndrome do X-Frágil

A Síndrome do X-Frágil (SXF ou FRAXA) é a segunda causa herdada mais comum de atraso mental e de autismo. É uma doença de herança genética ligada ao sexo e de caráter semi-dominante (penetrância de 30% a 60% nas mulheres e de 80% a 100% nos homens).

O diagnóstico precoce, assim como o aconselhamento genético para pessoas (adultos ou crianças) com história familiar de síndrome do X frágil, é fundamental para determinar a probabilidade de vir a ter filhos afetados. Além disso, está indicado para mulheres que são sabidamente portadoras, e as grávidas podem consultar um conselheiro genético para discutir testes pré-natais para investigar se o feto carrega a mutação genética e mulheres com infertilidade, falência ovariana precoce ou menopausa precoce (menopausa antes de 40 anos), além de mulheres com baixa fertilidade cuja causa seja desconhecida.

O teste é simples feito através da saliva. O paciente não deve comer, beber, fumar, beijar ou usar enxaguante bucal no período de duas (02) horas que antecedem à coleta.